Viu Review - Tendências: Cinema alternativo se reinventa em plataformas de streaming
Receba nossas novidades em primeira mão!
Segunda, 14 Setembro 2020 14:03

Tendências: Cinema alternativo se reinventa em plataformas de streaming

Escrito por
Rate this item
(0 votes)

Hoje vamos conhecer cinco opções interessantes de plataformas de streaming para quem quer ir além do mainstream. Confira:  

O cinema independente nunca foi tão assistido como hoje. Por meio de serviços de streaming mais segmentados, os títulos indie estão estourando a bolha dos festivais e atingindo cada vez mais o público comum.

Altos investimentos em licenciamento exclusivo e remasterizações fizeram aquecer o mercado para quem é cinéfilo. Indo mais profundo do que os grandes players como Netflix, HBO, Amazon, alguns serviços vêm fomentando uma nova onda de valorização do produto de nicho, formatado com estruturas independentes e temáticas bastante diversificadas. 

1. THE CRITERION CHANNEL

Conhecida por reunir importantes títulos dos cinemas clássico e contemporâneo, a plataforma americana de vídeos direciona seu foco para os amantes da sétima arte. A biblioteca audiovisual do streaming contempla mais de mil títulos, com constantes atualizações no mix das ofertas, como filmes hollywoodianos, internacionais e independentes. 

Parte importante do trabalho da plataforma é a restauração de produções antigas, promovendo um acesso mais amplo, qualificado e prático a inúmeros filmes que construíram a história do cinema mundial. O serviço também é notável pela sua abrangência de conteúdo global, com títulos oriundos da África, Ásia, Américas do Sul e Central e Leste Europeu.   

Lançada em 2019, por enquanto a plataforma está disponível somente em território americano e canadense e custa 10,99 dólares por mês ou 99,99 dólares por ano. 

2. OVID.TV

Também lançado em 2019, este serviço de streaming é fruto de uma joint venture de oito distribuidores de filmes independentes, incluindo Women Make Movies e First Run Features. A oferta contempla títulos de ficção e documentários raramente vistos fora dos circuitos de festivais de cinema e que dificilmente são encontrados em DVD. 

O foco da Ovid.TV concentra-se em filmes indie e cinema de arte, com boa parte do acervo preenchido por títulos falados outros idiomas que não inglês. Em média, semanalmente, são publicados até quatro novos filmes. Normalmente, as produções ficam disponíveis um a três anos após sua estreia no circuito cinematográfico. 

O serviço organiza seus produtos em três categorias: filmes fortes com temáticas política e social urgentes; documentários criativos, animações e filmes experimentais conduzidos por diretores de renome internacional; títulos independentes do cinema de arte e de nicho feitos por cineastas contemporâneos e criadores já conceituados.  

Assim como o The Criterion Channel, o Ovid.TV está disponível somente nos Estados Unidos e no Canadá a um valor de 6,99 dólares por mês. 

3. KweliTV

Considerada a Netflix Negra, o serviço de streaming é 100% propriedade de profissionais negros. A fundadora DeShuna Spencer explica que “kweli” significa “verdade” na língua suaíli, um dos idiomas oficiais do Quénia, Ruanda, Tanzânia e Uganda. A missão da plataforma é realizar uma curadoria de conteúdo que possa refletir verdadeiramente uma experiência negra. 

DeShuna Spencer, fundadora do KweliTV

Com mais de 400 títulos, entre filmes, documentários, shows e desenhos infantis, o serviço busca oferece uma representatividade preta pouca vista em outras plataformas de streaming, inclusive nas consideradas indie. 

A plataforma está em franco crescimento e destina 60% da mensalidade dos assinantes para apoiar mais de 200 cineastas negros. O preço mensal sai por 5,99 dólares, enquanto o custo anual é de 49,99 dólares.  

4. MUBI

Parte serviço de streaming, parte comunidade de cinéfilos, a plataforma atua fortemente no território de produções independentes e estrangeiras. A coleção eclética de conteúdos pinçados por curadores especialistas em cinema oferece um panorama rico e pouco explorado pela grande mídia. 

Filmes, documentários e curtas estão no catálogo do MUBI. O serviço organiza sua oferta de conteúdo da seguinte forma: filme do dia (sugestões diárias); em exibição (curadoria de 30 filmes com atualizações diárias); e especiais (seleções comemorativas, com base em efemérides ou homenagens); além da biblioteca ampla para consumo livre. 

O MUBI está disponível em mais 190 países, inclusive no Brasil. Sua mensalidade custa R$ 27,90. 

5. FILME FILME

Por fim, um serviço 100% brasileiro. Criado pelo produtor e distribuidor Bruno Beauchamps, a plataforma recria o cinema multiplex para o contexto digital: quatro salas, quatro gêneros diferentes, quatro nichos reunidos no mesmo lugar. 

O site organiza os títulos nas seguintes categorias: filmes de festivais, documentários, júri popular e curtas-metragens. Além do acervo disponível no catálogo, há lançamentos semanais de quatro filmes. 

A plataforma de streaming cobra R$ 10,00 mensais ou um plano anual de R$ 96,00, com 20% de desconto. 

A Filme Filme já conta com parceria de renomadas distribuidoras nacionais, como DownTown Filmes, Imovision, Pagu Pictures, Fenix Filmes, Taturana Filmes, entre outras. A cada quinta-feira, tal qual a tradição das salas de cinema, são disponibilizados quatro lançamentos. Cada filme fica um mês em cartaz e dois meses em catálogo. Após 90 dias sai da plataforma e dá espaço para um novo título.  

Read 64 times Last modified on Terça, 15 Setembro 2020 13:12