Viu Review - Tudo pelo Poder
The-Ides-of-March.jpg

Tudo pelo Poder

Diretor
George Clooney
Elenco
Paul Giamatti, George Clooney, Philip Seymour Hoffman
Ano
2011
País
EUA

Drama ml-investigação ml-politico ml-jornalismo ml-crime ml-tribunal ml-hoc FilmeFilme

Tudo pelo Poder

"The Ides of March" (no original), filme que tem George Clooney como diretor, é simplesmente sensacional - o que, claro, justifica a indicação para melhor roteiro adaptado no Oscar de 2012! Agora, é impossível assistir "Tudo pelo Poder" e não se lembrar de "House of Cards" e isso não acontece por acaso, já que um dos criadores da série que seria lançada três anos depois na Netflix, é justamente o roteirista chefe  do filme de Clooney: Beau Willimon.

Veja, em  "Tudo pelo Poder", o jovem Stephen Myers (Ryan Gosling) é um idealista. Dedicado, obsessivo e apaixonado por política, trabalha como assessor de imprensa de Mike Morris (George Clooney) governador democrata, candidato à corrida presidencial nos Estados Unidos. Morris conta ainda com a ajuda do experiente Paul (Philip Seymour Hoffman) para derrotar o concorrente, assessorado pelo igualmente experiente Tom Duffy (Paul Giamatti). Durante a briga para definir quem sairá vencedor nas eleições primárias, o staff dos candidatos trava um intenso jogo de poder, onde a sujeira não vai para debaixo do tapete e sim para os noticiários. No meio de batalha pelo poder, Myers ainda encontra tempo para ser pressionado por duas mulheres e por razões diferentes: a jornalista Ida (Marisa Tomei) e a estagiária Molly (Evan Rachel Wood), o que acaba mudando os rumos da sua vida e por consequência da própria eleição. Confira o trailer:

O filme é uma adaptação da peça da Broadway "Farragut North", de Willimon, e tem o mérito de ter uma dinâmica narrativa que não nos deixa respirar - existe uma densidade e uma tensão bem próximas daquela realidade que ficou tão familiar graças ao "House of Cards" - aliás, se o filme fosse um piloto da série, estaria muito bem vendido! Claro que a edição de Stephen Mirrione ( da trilogia "Onze Homens e um Segredo") e a trilha do premiado Alexandre Desplat, de "O Curioso Caso de Benjamin Button", colaboram para criar essa atmosfera de pressão e um senso de urgência impressionantes, mas a direção de Clooney é igualmente competente - principalmente no que diz respeito a condução do elenco: Ryan Gosling e Philip Seymour Hoffman dão um show!

"Tudo pelo Poder" tem uma trama simples, embora cercada de personagens complexos - e isso foi um grande trunfo. Se os bastidores de uma campanha politica começava a mexer com o imaginário da audiência, certamente a relativização do caráter nos entregou um embate inesquecível entre Stephen Myers e Mike Morris. Em um ambiente que parece implacável quando o assunto é lealdade, o "fim" fatalmente justifica os "meios" em um dimensão que até ali era de difícil acesso, mas que passou a explicar muitas coisas que vivenciávamos na realidade e que anos depois viria a fazer de Frank Underwood um ícone!

Vale muito o seu play!

Assista Agora

"The Ides of March" (no original), filme que tem George Clooney como diretor, é simplesmente sensacional - o que, claro, justifica a indicação para melhor roteiro adaptado no Oscar de 2012! Agora, é impossível assistir "Tudo pelo Poder" e não se lembrar de "House of Cards" e isso não acontece por acaso, já que um dos criadores da série que seria lançada três anos depois na Netflix, é justamente o roteirista chefe  do filme de Clooney: Beau Willimon.

Veja, em  "Tudo pelo Poder", o jovem Stephen Myers (Ryan Gosling) é um idealista. Dedicado, obsessivo e apaixonado por política, trabalha como assessor de imprensa de Mike Morris (George Clooney) governador democrata, candidato à corrida presidencial nos Estados Unidos. Morris conta ainda com a ajuda do experiente Paul (Philip Seymour Hoffman) para derrotar o concorrente, assessorado pelo igualmente experiente Tom Duffy (Paul Giamatti). Durante a briga para definir quem sairá vencedor nas eleições primárias, o staff dos candidatos trava um intenso jogo de poder, onde a sujeira não vai para debaixo do tapete e sim para os noticiários. No meio de batalha pelo poder, Myers ainda encontra tempo para ser pressionado por duas mulheres e por razões diferentes: a jornalista Ida (Marisa Tomei) e a estagiária Molly (Evan Rachel Wood), o que acaba mudando os rumos da sua vida e por consequência da própria eleição. Confira o trailer:

O filme é uma adaptação da peça da Broadway "Farragut North", de Willimon, e tem o mérito de ter uma dinâmica narrativa que não nos deixa respirar - existe uma densidade e uma tensão bem próximas daquela realidade que ficou tão familiar graças ao "House of Cards" - aliás, se o filme fosse um piloto da série, estaria muito bem vendido! Claro que a edição de Stephen Mirrione ( da trilogia "Onze Homens e um Segredo") e a trilha do premiado Alexandre Desplat, de "O Curioso Caso de Benjamin Button", colaboram para criar essa atmosfera de pressão e um senso de urgência impressionantes, mas a direção de Clooney é igualmente competente - principalmente no que diz respeito a condução do elenco: Ryan Gosling e Philip Seymour Hoffman dão um show!

"Tudo pelo Poder" tem uma trama simples, embora cercada de personagens complexos - e isso foi um grande trunfo. Se os bastidores de uma campanha politica começava a mexer com o imaginário da audiência, certamente a relativização do caráter nos entregou um embate inesquecível entre Stephen Myers e Mike Morris. Em um ambiente que parece implacável quando o assunto é lealdade, o "fim" fatalmente justifica os "meios" em um dimensão que até ali era de difícil acesso, mas que passou a explicar muitas coisas que vivenciávamos na realidade e que anos depois viria a fazer de Frank Underwood um ícone!

Vale muito o seu play!

Assista Agora

Você também demora para encontrar o que quer assistir?

Cadastre-se na Viu Review e tenha sempre a sugestão ideal para o seu gosto!