Viu Review - Tendências - Struum: o streaming agregador dos nichos

Bem-vindo ao Blog da Viu Review

Terça, 12 Janeiro 2021 16:31

Tendências - Struum: o streaming agregador dos nichos

Escrito por
Rate this item
(0 votes)

Se você está cansado de acompanhar as séries que os grandes streamings publicam mês a mês e deseja opções de nicho para sair do óbvio, talvez seus problemas tenham acabado. Confira:

A partir do segundo trimestre de 2021, chega ao mercado americano o serviço de streaming "Struum". Criado por ex-líderes de empresas como Discovery e Disney, o projeto utiliza um modelo de negócio inovador e pretende fazer a cadeia de produção do entretenimento ainda mais lucrativa.    

Inspirado pelo conceito do serviço de assinatura fitness "ClassPass", o "Struum" oferece um plano mensal de créditos ao consumidor. É a partir desses créditos que o usuário decide o que quer ver na plataforma. A iniciativa, que já é um sucesso no universo das academias, será uma estratégia inovadora no mercado do audiovisual. A ideia do "Struum" é agregar serviços menores de vídeo sob demanda e ofertá-los com uma tecnologia padronizada, dentro do modelo de créditos. 

Para os consumidores, isso significa que eles não precisarão assinar e cancelar vários serviços apenas para assistir à programas e filmes específicos. E para os provedores de conteúdo, isso permite que eles encontrem uma audiência fiel e relevante sem a necessidade de sustentar um aplicativo próprio de streaming. 

O "Struum" gera receita por meio de suas assinaturas, que é compartilhada com seus parceiros de conteúdo. Tais parceiros podem incluir marcas que estão desejando migrar da TV paga para o streaming, verticais específicas de mídia ou empresas que operam no ambiente AVOD com ambição de penetrar no mercado SVOD. 

Apesar da aglomeração de streamings no cenário atual, os líderes da empresa acreditam no efeito “cauda longa” para comercialização de mais de 250 serviços de nichos. 

A aposta vem de profissionais experientes: Lauren DeVillier, ex-head de produtos da Discovery Ventures; Eugene Liew, ex-vice-presidente de produto e tecnologia do Disney+; Paul Pastor, ex-vice-presidente executivo de estratégia, receita e operações na Discovery Networks; e Thomas Wadsworth, ex-líder da área de desenvolvimento avançado de produtos da Walt Disney Imagineering. O projeto tem o apoio do ex-CEO da Disney Michael Eisner, por meio de sua empresa de investimentos, Tornante Company. 

Liderança do Struum: Thomas Wadsworth, Paul Pastor, Lauren DeVillier e Eugene Liew (esq a dir)

A iniciativa é relativamente recente, posta em prática no início de 2020, pouco antes da pandemia estourar nos Estados Unidos. Os criadores disseram que o estado de calamidade do mundo acabou por acelerar o desenvolvimento da ideia. 

A partir do segundo trimestre de 2021, o "Struum" estará em pleno funcionamento nos Estados Unidos. O aplicativo será disponibilizado para web, mobile e plataformas de TV. Uma expansão internacional não está descartada, mas a empresa afirma que esse é um plano para um futuro mais distante. 

Não é de hoje que o termo “cauda longa” se popularizou, mas recentemente esse conceito vem sendo aproveitado em oportunidades de negócios mais robustas. O conteúdo de nicho totalmente pulverizado perde força e potência econômica. As plataformas entenderam isso e estão se adaptando para abraçar a ponta da cauda em suas propostas e ofertas de conteúdo. Streamings agregadores podem se tornar importantes fontes de renda no mar infinito de opções de entretenimento.  

Read 606 times

Cookies: a gente guarda estatísticas de visitas para melhorar sua experiência de navegação, ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade.