Viu Review - A Fé no Futuro do Streaming pode mover a “Montanha do Entretenimento”?

Bem-vindo ao Blog da Viu Review

Terça, 08 Março 2022 11:15

A Fé no Futuro do Streaming pode mover a “Montanha do Entretenimento”? Featured

Escrito por
Rate this item
(0 votes)

A Paramount acredita que sim e se mostra disposta a escalar até o topo, mesmo com um certo delay! Entenda:

Paramount em português significa supremo, muito importante, ou seja, algo que está acima do restante. Talvez seja este mesmo o objetivo a longo prazo da ViacomCBS, que recentemente surpreendeu a indústria do entretenimento no dia 15 de fevereiro com a notícia de que o conglomerado de mídia estaria mudando de nome para "Paramount".

Os rebrandings tornaram-se bastante comuns para os conglomerados de mídia modernos. No caso da Paramount, a mudança de nome parece destinada a enviar um sinal muito claro para Wall Street de que a empresa - que nos últimos anos investe tanto no mundo da distribuição linear quanto digital - agora está totalmente comprometida em participar mais intensamente e disposta comprometer os recursos necessários para se tornar um importante player guerra do streaming.

A Paramount inclui grandes redes de TV, como CBS, Nickelodeon e MTV, além da editora Simon & Schuster e seu famoso estúdio de cinema. Embora a Viacom e, em particular, a CBS sejam marcas históricas que ainda têm alguma ressonância, elas também estão intimamente associadas à TV a cabo e à transmissão de canais lineares, consideradas tecnologias do “passado”. O novo nome oferece uma chance de um reset simbólico, demonstrando claramente estar mais focada no streaming, onde possui três marcas importantes: Showtime, Pluto TV e Paramount+.

Apesar de ter um arsenal de conteúdo original, o conglomerado vai enfrentar um grande desafio pela frente, caso queira competir de igual para igual com os atuais gigantes do streaming mundial. Um movimento inicial será trazer de volta para o seu acervo alguns conteúdos importantes, atualmente disponíveis em plataformas concorrentes.

Por vários anos, o CEO da ViacomCBS, Bob Bakish, ficava mais do que satisfeito em ganhar bilhões de dólares “leiloando” grandes propriedades intelectuais de sua empresa pelo maior lance. Sua chamada estratégia de “traficante de armas” é o motivo pelo qual as temporadas anteriores de "Yellowstone", da Paramount Network, estão no Peacock (NBCUniversal) e a biblioteca de "South Park" no HBO Max, em vez de ajudar a atrair assinantes para o Paramount+. Mas esses dias claramente acabaram. A Paramount já disse que "South Park" se tornará exclusivo do Paramount+ em 2025, assim que o contrato da HBO Max expirar, enquanto que os lançamentos da Paramount Pictures – que atualmente são compartilhados com a Epix – serão exclusivamente do Paramount+ até 2024.

A Paramount, sem dúvida, continuará compartilhando alguns títulos com outras empresas de forma não exclusiva, mas a empresa agora está apostando que pode ganhar mais dinheiro impulsionando o seu próprio streamer do que descontando grandes cheques de conglomerados rivais.

Muitos analistas do setor acreditam que esta decisão, apesar de acertada, deveria ter sido tomada anos atrás. Afinal, a Disney começou a recuperar o conteúdo da Netflix há quase cinco anos, mesmo antes de finalizar os planos para o Disney+. A WarnerMedia e a Comcast fizeram movimentações semelhantes quando se certificaram de gastar o dinheiro necessário para manter "Friends" e "The Office" na “família” para que pudessem ser usados para HBO Max e Peacock, respectivamente. Bakish hesitou porque ele e sua equipe de liderança acreditavam que a melhor maneira de aumentar a CBS All Access/Paramount+ desde o início era usar a receita resultante dos acordos de "South Park" e "Yellowstone" para criar conteúdo mais original. De fato, pesquisas mostram que a maioria das pessoas assinam plataformas de streaming por causa dos lançamentos de originais interessantes e não de programas de biblioteca. Ainda assim, a longo prazo, o Paramount+ precisa ser um destino único para todos os conteúdos da casa. E é exatamente isso que finalmente deve acontecer nos próximos três anos, segundo o que foi anunciado.

Prestes a completar um ano, o Paramount+ tem números surpreendentemente significativos. O serviço, que até 4 de março de 2021 era conhecido como CBS All Access, revelou que agora tem 32,8 milhões de clientes globais, incluindo 7,3 milhões que se inscreveram nos últimos três meses de 2021. HBO Max, está bem à frente dos menos de 10 milhões de clientes pagantes do rival Peacock.

Na divulgação dos ganhos do quarto trimestre de 2021, a Paramount destacou o rápido crescimento de suas marcas de streaming. Agora, ela tem mais de 56 milhões de assinantes de streaming combinados, e a receita aumentou 48% ano a ano, atingindo US$ 1,3 bilhão no trimestre de férias. A receita de assinatura de streaming aumentou 84%, enquanto a receita de publicidade de streaming aumentou 26%. Após o forte crescimento de 2021, a empresa agora acredita que pode construir uma base de 100 milhões de assinantes globais de streaming até 2024. Isso é superior à previsão do ano passado de 70 milhões. A Paramount já está a mais da metade desse objetivo.

Paramount’s subscription growth, as disclosed at its investor presentation

A notícia de que o conteúdo do Paramount+ e do Showtime serão oferecidos em breve no mesmo aplicativo P+, pode aumentar substancialmente as assinaturas, principalmente se a empresa, mais uma vez, recorrer a ofertas de desconto, como a do ano passado, que permitiu aos usuários ter um ano de assinatura do Showtime e Paramount+ por apenas US$10 por mês.

Mesmo com ganhos de assinantes acima do esperado e o forte compromisso com o streaming, os traders derrubaram as ações da nova Paramount em cerca de 18%. Depois de anos com os analistas reclamando que Bakish não parecia disposto a gastar o que era necessário para vencer na guerra do streaming, agora parece que os investidores estão preocupados que ele possa estar gastando demais e que, como resultado, os lucros não serão tão fortes.

“Apesar de acharmos que a mudança da Paramount para o streaming é necessária devido aos ventos contrários que a empresa enfrenta nos negócios tradicionais, ainda temos dificuldade em ver como o streaming direto ao consumidor se tornaria grande o suficiente para colocar a empresa em um caminho de crescimento nos próximos cinco anos”, avaliam os analistas Michael Nathanson e Robert Fishman.

Mas sejam quais forem as expectativas de Wall Street ou as perspectivas de longo prazo da Paramount como empresa, a decisão de incorporar o conteúdo do Showtime no aplicativo deve ajudar a resolver um dos maiores problemas do Paramount+ até hoje que é a falta de conteúdo novo e atraente sendo ofertado na plataforma. A menos que você seja fã de programas da CBS ou da franquia "Star Trek", atualmente há poucas razões para pensar em assinar o serviço. O Showtime também não tem necessariamente um grande volume de acervo, mas a combinação de seus sucessos e a crescente lista de originais anunciados para o Paramount +, certamente fará uma grande diferença. Da mesma forma, a notícia de que "South Park" deixará o HBO Max para o Paramount+ em três anos é um sinal esperançoso de que a Paramount começará a tornar exclusivo o conteúdo de outras bibliotecas.

Bob Bakish - CEO da Paramount

Embora o Paramount + ainda não tenha chegado perto de atingir o número de assinantes da Netflix, Disney+, HBO Max e Prime Video, os principais executivos da ViacomCBS estão avançando e aumentando os gastos com conteúdo de streaming de US$ 2,2 bilhões em 2021 para US$ 6 bilhões até 2024. (em comparação, a Netflix gastou US$ 17 bilhões, enquanto a Disney gastou US$ 25 bilhões no ano passado). Mesmo que os valores sejam bem inferiores aos investimentos da concorrência, as mudanças sinalizam que os donos do Paramount+ parecem estar finalmente prontos para dar ao seu streamer uma chance de lutar. Mas uma coisa é certa: vai ser uma dura escalada para alcançar o ponto mais alto da montanha representada pelo icônico logotipo da Paramount (a montanha coroada com um círculo de estrelas), e se tornar um streamer de alcance e impacto global.

Vamos acompanhar!

Você sabia que você pode ter todos os serviços de streaming em um só lugar, sem se preocupar em ficar pulando de app em app procurando o que vai assistir ou até de esquecer aquela recomendação que alguém fez duas semanas atrás? No app da Viu Review, nós analisamos seu perfil, seu gosto pessoal, separamos o melhor conteúdo das plataformas que você assina e ainda recomendamos o que temos certeza que você vai gostar de assistir e por ordem de preferência! 

Baixe para IOS ou Baixe para Android

Read 121 times Last modified on Segunda, 25 Abril 2022 08:45

Cookies: a gente guarda estatísticas de visitas para melhorar sua experiência de navegação, ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade.